Funcionário da CIF é preso por vazar informações sobre fiscalizações em cumprimento ao decreto estadual

Um funcionário da Central Integrada de Fiscalização (CIF) do município, identificado como José Renato Guedes de Matos, 47, foi preso na manhã desta quarta-feira (3), ao ser acusado de vender informações privilegiadas sobre as fiscalizações da polícia no cumprimento do decreto estadual para empresários e responsáveis por festas clandestinas, bares e restaurantes na capital. O filho dele, José Renato Ferreira de Matos, 23, encontra-se foragido.

Foto: Divulgação / RCOM

A prisão ocorreu durante a deflagração da operação “Iscariotes”, desencadeada pela Delegacia Especializada em Combate à Corrupção (Deccor) e, conforme o delegado Guilherme Torres, José Renato tinha informações privilegiadas.

“O funcionário tinha acesso a lista dos locais de investigação. O filho ficava fora, o pai passava informação em tempo real a ele e falava aos responsáveis pelas festas clandestinas que estariam ocorrendo, tirando a CIF da rota da festa, porém aquele lugar nunca tinha estado na lista de fiscalização. E assim ele ia ganhando mil, dois mil reais”, explicou o delegado.

As investigações iniciaram após o secretário de Segurança, coronel Louismar Bonates, encaminhar o caso a Polícia Civil, após a organização da CIF identificar que informações sobre as fiscalizações estavam vazando.

Crimes

Em depoimento à polícia, o preso disse que teria outras pessoas “fechadas” com ele. José Renato vai responder por crime de peculato, corrupção passiva, violação de sigilo funcional e os empresários que pagaram a ele responderão por corrupção ativa.

Já o filho encontra-se foragido e atuava até mesmo cedendo sua conta para o pagamento dos empresários. José Renato Guedes era lotado na Casa Militar do município e sua exoneração será determinada pelo prefeito David Almeida ainda nesta quarta-feira (3).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: